quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Feliz Natal

Desta vez fugiu tudo… fugiu a rena com o Pai Natal e levou as Boas Festas….

Percorremos Celorico de baixo a cimo e nem um presépio,  uma luzinha ou o desejo de Boas Festas tradicionalmente colocado no castelo…

Que desgraça, que tristeza….

Vivam as mãos limpas, vivam os pinóquios, os pachas e os gurus…

Celorico está sem rumo e sem futuro.

Para todos os que merecem um Santo e Feliz Natal.

Nós por Celorico

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Politica séria

Acta n.º 7/2009 de 28/12/2009

“O Senhor Deputado Armando Neves” Disse que a época natalícia que se atravessa, é propícia à vinda de turistas a este concelho. A Câmara Municipal fez investimentos de grande porte na área do turismo, mas houve turistas que pretendiam visitar os monumentos e os locais de maior interesse deste concelho, mas acabaram por não o fazer, porque se deparam com esses locais fechados: a Casa Museu de Salgueirais, os Moinhos da Rapa, a Casa Rural de Prados e o Miradouro Virtual de Linhares da Beira desligado assim como o simulador. E questionando o Senhor Presidente da Câmara se estas estruturas foram criadas para servirem a população e, no seu entender, ainda bem que o foram, então o porquê de não estarem a funcionar para servirem quem nos visita. Acha que esta situação deve ser mudada.

"O Senhor Deputado Henrique Alves" disse que tinha algumas propostas para colocar, começando por enumerar a criação de postos telefónicos e de ADSL para os jovens e idosos deste concelho, a título gratuito, a fim de comunicarem com os seus parentes no estrangeiro porque para esta autarquia, essa prestação de serviço não acarretaria muitos custos.
Outra proposta apresentada pelo Senhor Deputado seria a criação de uma Biblioteca on-line e de um arquivo de manuais escolares usados para que os alunos com menos posses tivessem acesso. A autarquia deveria fazer a recolha desses manuais e distribuí-los pelos alunos mais necessitados.
Também a nível desportivo foi proposta a criação de um centro de formação desportiva para as crianças e jovens até aos quinze anos de idade, para poderem desenvolver o seu talento.
A agenda cultural é outra das propostas que o Senhor Deputado se propunha extinguir, porque segundo a sua opinião quando a recebe a meio do mês, metade das actividades que vêm referidas na agenda já estão ultrapassadas, a informação já não corresponde à realidade. Sugere a criação desta agenda on-line porque seria mais fiável e a qualquer momento poderia ser alterada a sua informação.

Acta n.º 1/2010 de 26/02/2010

“Senhor Deputado António Fonseca” Por fim, pretendeu saber qual o ponto de situação relativamente às Piscinas Municipais.

“O Senhor Deputado Armando Neves” Relativamente ao PIDDAC, referiu que o PS teve quatro anos de maioria e como tal, poderia ter acabado com ele, reduzindo assim, algumas despesas. Questionou onde estão investidos os 16 milhões de euros, em Celorico da Beira. O Senhor Deputado Armando Neves começou por dizer que o Senhor Vereador António Silva faz constantemente referência à palavra rigor. Pretendeu saber onde está o rigor, uma vez que, já lá vão dois anos desde que o Tribunal se decidiu pela entrega do Campo de Tiro, à Câmara Municipal de Celorico da Beira, mas o equipamento encontra-se em completo estado de abandono. A decisão judicial foi conhecida em Janeiro de 2008, mas continua por cumprir a promessa da autarquia, cujo objectivo era “tomar conta desse património para operacionalizar o espaço com pessoal qualificado, para que todas as associações do Concelho pudessem ter acesso, assim como hotéis e casas especializadas de caça e pesca”, palavras do Senhor Vereador António Silva na altura. Pretendeu também saber onde está o rigor, quando se referiu ao sistema de georeferenciação das queijarias do concelho e quando apregoou que traria 50 empresas para o concelho. Por fim, disse que o Senhor Vereador havia dito que a Câmara dava lucro, não sabendo se é a esse rigor que o Senhor Vereador se refere, quando fala em saneamento financeiro.

Acta n.º 2/2010 de 30/04/2010

Senhor Deputado Armando Neves começou por dizer que é do domínio público a realização de um contrato entre a Câmara Municipal de Celorico da Beira e a Empresa HSEV – Hidroeléctrica Severense, Lda.ª, relativamente ao aproveitamento da água de Prados, pretendendo saber se de facto se celebrou este contrato, e a ser verdade, se já foram feitos alguns contactos com esta empresa; se foram convidadas outras empresas e qual o valor de investimento previsto. Pretendeu também saber, se neste contrato existe alguma cláusula que se refira à confidencialidade e se o mesmo não teria que ser autorizado pela Assembleia Municipal.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Pior é impossível....

Seis anos de governo do Novo Rumo destruíram completamente o presente de Celorico, hipotecaram irremediavelmente o futuro da nossa terra. Pior era impossível….

Celorico e o concelho são uma terra carecida de esperança num futuro melhor, uma reflexão mais profunda e é fácil chegar à conclusão que estávamos muito melhor há 10 anos atrás, mais perspectivas de futuro e desenvolvimento, perdemos nestes últimos anos qualidade de vida.

Perdemos serviços como o Centro de Saúde, piscinas municipais constantemente encerradas, desporto para os nossos jovens não existe, centro cultural encerrado, escolas em condições degradantes, completa ausência de um plano de incentivo ao investimento privado, qualidade da água equivalente a um País do terceiro mundo (mas cara), uma Biblioteca inacabada mas com mobiliário, vemos as nossas Aldeias ir definhando e deveríamos todos envergonhar-nos por o que está a acontecer ao comércio local, à agricultura, à debandada dos nossos jovens para outras localidades, etc etc….

Nos últimos anos por causa de os políticos quererem ganhar eleições a todo custo gastou-se o que não se podia, gastou-se em papanças e festanças, gastou-se na política do emprego, nos festivais, touradas e negociatas…. Agora alternativas deixaram de existir….

Qual é a sustentabilidade económica que trouxe toda acção deste executivo no concelho??

Uma autarquia sem Rei nem Roque endividada até ao pescoço…

Esta é a terra da incompetência do Zeze, dos lucros de gestão do Dr. Silva e da chique espertiçe dos Albanoides…



Hoje os políticos têm que se convencer que o mundo mudou, não há dinheiro por isso têm que ser mais inovadores, têm que ser mais abrangentes nas iniciativas que vão para além de sustentarem as clientelas e governar os mamões de sempre, por isso em Celorico há que mudar!
E convençam-se os partidos políticos que começamos a estar fartos de serem os mesmos de sempre a destruir isto. Abram os olhos para o mundo e vejam o que se passa na nossa terra, estamos indignados com esta gestão autárquica!
Por isso mesmo vamos estar aí nas próximas eleições para a autarquia!

Juntem-se a nós para decidirmos o melhor futuro para Celorico.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Para a história

Celorico neste momento vive numa autêntica pobreza de políticos e é grave que as pessoas continuem a alimentar esses pobres.

Ao ler alguns dos comentários que nos chegam diariamente e mais alguns de um blog denominado “caganeira e diarreia de Celorico ” somos obrigados a tirar algumas conclusões.

Afinal Celorico vive um presente de sonho, tal e qual o da Madeira, talvez…. já quanto ao futuro, com as figuras que se advinham e se comentam, será tão risonho que se torna tudo tão fácil e tão belo.... Nada de preocupações portanto, que estamos salvos.

No PS, o Zeze presidente já não existe, porque nunca o foi, o Zé Luis continua a ser a marioneta da família Albano e do PS, mas tem a mania que manda, o Toni faliu a Câmara mas é o maior, não fosse ele o Presidente das Presidências do lucro…. O Jó que saiu de chefe de Gabinete para ir para a Assembleia, da Assembleia para o taxo Segurança Social, quando tudo o vento levou, aponta a metralhadora ao Zeze para ele próprio ser candidato, seria assim se tivesse sido eleito para novo mandato na Assembleia da Republica?

NÃO, mas digam lá isso às suas partners e mamões do PS….. o azar destes vai ser mesmo o PS não arrumar com o Zeze, assim ele queira ser candidato.

PSD, aí são todos os maiores, basta ser PSD para ser grande em Celorico, pensam eles….
Não existe concelhia, mas vão ter uma em grande, com elementos que só o nome assusta todo o PS e qualquer político do Concelho, figuras que o povo anseia na governação, um ex Presidente que se deixou cair da cadeira, os comentaristas dos Blogues proclamam o ex Presidente da JSD e o actual comenta em todos os blogues a falar… dele próprio. Tanta teoria, basta ver o que é o PSD na Assembleia Municipal, cada um chuta para seu canto… Tenham dó….o máximo que este PSD, nestes moldes, pode ambicionar é novamente o 3º lugar, isto porque……….

O problema de alguns comentaristas é a história política, devemos dizer-lhes que nos Independentes de Celorico não há dependentes da Politica, já o diz a história, estude quem são as pessoas e verá. Os actuais Independentes de Celorico não dependem do Dr. Julio Santos para continuarem unidos, organizados e saber muito bem o que querem e podem fazer por este Concelho, também já está na história recente da política de Celorico, basta ver quem tem sido a melhor oposição e quem tem denunciado e publicado todas as vergonhas e incompetência deste executivo, além de todos serem grandes amigos e existir uma óptima relação pessoal entre todos os Independentes. Mas dizemos mais, é relativamente fácil escolher um candidato dentro dos independentes, unânime e cada um continuar com a sua vida profissional, e esta??

Isto porque, ficam os nossos estimados leitores informados que os Independentes de Celorico, Independentes, coligados, por partido ou não, terão um candidato às Autárquicas de 2013 em Celorico da Beira.

Temos dito.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Livro Verde

Se ainda não concluíram Nós Por Celorico já chagámos a conclusões! Fica aqui uma ajudinha para aqueles que já se começaram a adiantar...

Celorico pode ficar com duas freguesias ou uma segundo o livro Verde da Administração Local.

O final do primeiro semestre de 2012 é o prazo apontado pelo Governo para a conclusão da reforma, que o primeiro-ministro classificou como “ambiciosa e estrutural”. Citado pelo Público, Pedro Passo Coelho diz ainda não quer que a reorganização administrativa seja “contra” os autarcas nem “contra as populações”.

Critérios base Concelhos de nível 1 (com mais de 40 mil habitantes e densidade populacional superior a 500 hab./Km2)
- mínimo de 5 000 habitantes por freguesia ou de 3 000, se a freguesia estiver a mais de 10 quilómetros da sede de concelho
- raio até 3 km e mínimo de 20 mil habitantes, se for freguesia de sede de concelho

Concelhos de nível 2 ( população inferior a 40 mil habitantes e densidade populacional entre 100 e 500 hab./ km2)
- mínimo de 5 000 habitantes por freguesia ou de 3 000 , se a freguesia estiver a mais de 10 quilómetros da sede de concelho (válido para áreas medianamente ou predominantemente urbanas)
- mínimo de 1000 habitantes (válido para áreas predominantemente rurais)
- raio até 3 quilómetros e mínimo de 15 mil habitantes, se for freguesia sede de concelho

Concelhos de nível 3 (menos de 100 habitantes por quilómetro quadrado)
- mínimo de 500 habitantes por freguesia (áreas predominantemente rurais)
- mínimo de 1000 habitantes (áreas medianamente urbanas)

Nos municípios com um decréscimo populacional superior a 10% registado nos Censos de 2011 são admitidas freguesias com um mínimo de 300 habitantes ou um mínimo de 150 habitantes, se estiverem fora de um raio de 15 Kms da sede de concelho

Principais eixos da reforma da administração local
- redução em 35% no número de vereadores nas câmaras (municípios perdem dois vereadores em relação ao número actual)
- executivos homogéneos – presidente da câmara encabeça a lista mais votada à assembleia municipal, escolhendo depois entre essa lista o restante executivos
- redução do número de dirigentes municipais para cerca de metade
- redução do número de freguesias através da agregação de freguesias
- só serão permitidas empresas municipais com sustentabilidade financeira demonstrada nos últimos três anos e que prestem serviço público

O Concelho de Celorico é do nível três , portanto terá que ter no mínimo 500 habitantes por freguesia em meio predominantemente rural, que são apenas Lageosa e Fornotelheiro. Todas as outras vão desaparecer.

Na vila área mediamente urbana o mínimo é 1000 habitantes quer dizer que vai ficar apenas uma freguesia.

Todas as outras freguesias que teriam algumas hipóteses de se manterem segundo os critérios apresentados no livro Verde, distam a menos de 15 KMs da sede de concelho!

No que respeita a executivos municipais quem vai ser eleito é o presidente e é ele que vai escolher o vereador a tempo inteiro, pois em Celorico, vai passar a ter três vereadores em vez dos actuais cinco.

Chefes de divisão, quantos tem a autarquia de Celorico? Segundo o Livro Verde só poderá ter um! Cuidem-se portanto alguns chefes.

Empresa Municipal é para fechar e disso não há as menores dúvidas, e Nós perguntamos se em vez de a terem arruinado com entrada de pessoas, pelo voto, agora as que estiveram desde de sempre não poderiam lá continuar?

É o resultado da politica do emprego! Pois de competência????

Outra coisa a assembleia terá outros poderes...DE CONTROLAR.

Exige-se também oposições mais fortes.

Muita coisa vai mudar…. A principal, no nosso ponto de vista, é que os camaleões, os mamões que vão por todos segundo os interesses pessoais começam a ter os dias contados.

Fica aqui um resumo do que poderá passar-se, talvez os preocupados da política em Celorico ainda não se tivessem debruçado sobre isto, pois como olham apenas para o seu umbigo o importante passa-lhes ao lado.

NÃO SE ADIANTEM!!!!!!
NÓS POR CELORICO

domingo, 25 de setembro de 2011

Se ele o diz...

D.José Policarpo
"Ninguém sai da política "com as mãos limpas"

Económico
25/09/11
Foi uma observação de D. José Policarpo que pelos vistos não conhece os políticos de Celorico, são todos uns mãos limpas!

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Conhece-los...

Em Celorico a responsabilidade política e governativa deste executivo, nesta altura de crise e dificuldade é completamente incompreensível.

Não bastava o silêncio em tudo o que respeita ao bem estar e interesses da população, agora há um total desprezo ao que a população elege. Na última reunião de Câmara (Quarta-Feira) os Vereadores João Duarte e Vitor Santos ficaram a fazer companhia um ao outro, falta de quórum, depararam-se com a falta do Sr. Presidente, Vice-Presidente e vereador substituto respectivamente.

Os três ao mesmo tempo? Os três no mesmo dia? Será que foi nesse próprio dia que os três decidiram faltar, não havendo o mínimo respeito para com os vereadores a tempo parcial, quiçá avisá-los com antecedência?

Agora já não há farpolas para cuspir ao ar…... Celorico deve estar a começar a conhecê-los.

Questões como o Centro de Saúde, Estação de Comboio ou o atraso no vencimento dos funcionários da Empresa Municipal são com certeza motivo para a ausência. Será ainda pior, o tempo o dirá.

Relativamente ao atraso no pagamento dos vencimentos aos funcionários da Empresa Municipal, Nós por Celorico solidarizamo-nos com alguns dos funcionários. Alguns, porque outros nunca deviam ter metido lá os pés, de certeza não estariam a pagar todos o mesmo.

A política do voto está a ter o seu resultado. Lamentavelmente podemos dizer, nós avisámos.

Para nós a Empresa Municipal é essencial no Concelho, é isto que os deputados independentes têm defendido na Assembleia Municipal. Isto como é óbvio bem gerida ou seja com outros gestores que não estes. Outros que não a utilizem em benefício do voto, do protagonismo ou como um meio de satisfazer o compadrio e alimentar meia dúzia de “mamões”.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

A política do confetti

A nossa leitura sobre a política do confetti da semana passada.

A distribuição de papelinhos em horas de madrugada, por eles e por elas, nas ruas das freguesias do concelho e o comunicado da JS referente ao encerramento do SAP e da estação dos Caminhos de ferro, são no mínimo o espelho do degredo em que se tornou a política em Celorico.

A JS diz que o PSD fechou o Serviço de Urgências de Celorico, nós pensávamos que tinha sido o governo no seguimento da política de cortes na despesa publica, dando assim cumprimento ao acordo com a Troika que o PSD, CDS e PS assinaram. A JS escreve que não se pode conformar e é inaceitável o encerramento da estação do Caminho de Ferro. A JS, JS JS…
Neste comunicado os elementos da JS mais não fizeram que assistir ao bater das teclas do computador pelo que se auto promoveu, o amigo e ex deputado que até se colocou a negrito.

Onde está o executivo na defesa da população?? O que dizem ou fizeram relativamente ao encerramento SAP??

O Presidente eleito pelo PS em Celorico da Beira é o Engº Zeze, esse nada diz, nada faz, nada de nada….

O Vice Presidente da Câmara é também presidente da concelhia do PS em Celorico, esse nada de nada porque nada já é nada….

O amigo da JS e ex Deputado é Presidente do PS distrital e agora também nada de nada….

Vem a JS assumir posições politicas!! A bater-se contra o PSD e contra o Zeze, porque será??
Pelo amigo, por certo.

Amiguinhos e Amiguinhas da JS,

A coerência deve existir cada vez mais na política, não se assistiram a comunicados quando o governo PS, (com o silêncio uma vez mais deste executivo) desviou o trânsito de Celorico-Gare, não se assistem a comunicados pelo encerramento consecutivo das Piscinas Municipais, pela falta de oportunidades para os jovens do nosso concelho, pela divida da autarquia ou por este executivo ter hipotecado o futuro desta terra com o esbanjamento das verbas em festas, papanças e emprego pela troca do voto.

Obviamente não concordamos com o encerramento do SAP ou da estação e até reconheceríamos a JS se agora, utilizasse a base de dados dos números de telemóvel e enviasse centenas de mensagens, como na altura das eleições, a convocar uma manifestação de descontentamento pelo encerramento do SAP, se neste momento utilizassem metade das lonas que utilizaram de apoio ao amigo com palavras de ordem contra esses encerramentos ou se as meninas tivessem agora tanta vontade de andar de popó como na campanha e se deslocassem às Freguesias a incentivar as pessoas a demostrarem o seu desagrado e aí sim, poder mandar uma mensagem ao Governo do Dr. Passos Coelho.

Se assim for contem connosco, se não, continuem na missão de fazer a cama ao doentinho…

domingo, 4 de setembro de 2011

rentrée

Celorico caiu ao fundo...

Nos anos anteriores por motivos propagandistas fizeram-se TOURADAS , FESTAS , FESTINHAS onde apareciam todos os interessados ligados á política principalmente os autarcas.

Hoje fecha-se o SAP do Centro de Saúde em Celorico e onde estão os mesmos ?
Desapareceram? O que fazem afinal para proteger a população do concelho?
Sabem o que significa para pessoas com determinadas idades sem posses sem transportes sem familiares por causa de uma "Diarreia" ou uma "Dor" terem que se deslocar á Guarda depois das 20 Horas?

Claro que isto não interessa aos senhores que nos "Governam", pois estes têm carros têm conhecimentos e vão sempre que precisam.
Isto que se passa em Celorico não se passa em nenhumas das outras Vilas do distrito porque nos outros Concelhos as pessoas elegem os seus representantes valorizando os "filhos da terra" que sempre se interessaram pelo bem das pessoas e não pelos "Grupelhos " que apenas se interessam por si. Depois de estarem no "Poleiro" apenas se tentam lá manter.



Isto lava-nos a falar de outras coisas, todos comentam o fecho de comércios em Celorico e porquê? Não será pela inércia de uns autarcas que nunca fizeram nada de sustentável pelos comerciantes em Celorico? Pelos vistos nem eles próprios fazem cá as suas compras, alguém os vê? E este executivo que chegou a ter o "Comboio do Dinheiro".

Sabem qual é o único concelho do distrito da Guarda que não tem piscinas municipais? É precisamente Celorico, será que os nossos filhos não têm os mesmos direitos que as outras crianças dos outros concelhos? E o Futebol também acabou e mesmo as pessoas que foram das mais Generosas a apoiar o futebol embarcaram no apoio a estes que nos têm desgovernado. Isto dá que pensar...

Os jovens estão condenados…

Mais uma vez se não se tivesse gasto tanto em "TOIRADAS" provavelmente teríamos algo de muito mais sustentável.
O pior de tudo é que temos uma Câmara muito endividada, um caso complicado, onde de acordo com a DGAL, a dívida era de 18,1 milhões de euros em Dezembro de 2010 enquanto as receitas ficaram-se pelos 9,2 milhões, o que perfaz uma taxa de endividamento de 197 por cento. O passivo cresce de ano para ano e não se vê obra feita, ficámos-mos pelas "TOURADAS" , pelas festas de "PROPAGANDA", pelo emprego aos mesmos que agora serão despedidos sem outras perspectivas de emprego neste concelho.

Nós avisámos….

É por isso que em Celorico têm que aparecer pessoas para poder dar a volta a isto

Nós por Celorico

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Quem não deve...não devia temer

Reunião de Câmara de 11-01-2010

O Senhor Presidente da Câmara colocou à votação a inclusão da proposta na Ordem de Trabalhos da presente reunião, do Senhor Vereador Julio Santos com o seguinte titulo "Inspecção à Câmara Municipal e à EMCELpor parte do IGAL", sendo a mesma reprovada com três votos contra, do Senhor Presidente da Câmara e dos Senhores Vereadores, José Luis Cabral e António Silva, uma abstenção do Senhor Vereador Victor Santos e um voto a favor do Senhor Vereador Julio Santos.  

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Autarquias “empolam” orçamentos"

Mais de metade tem dívidas a fornecedores em atraso.


Os últimos dados da Direcção-Geral das Autarquias (DGAL) mostram que mais de metade dos autarcas atrasaram-se a pagar as dívidas aos seus fornecedores no ano passado, levando mais de 90 dias a pagar.
Do total de 303 municípios para os quais existem dados - falta informação relativamente a cinco - 174 demoram mais de três meses a regularizar as dívidas, o que representa um aumento de 39 câmaras que não conseguiram cumprir o prazo estipulado na lei.
E entre os incumpridores, a DGAL revelou que o prazo de pagamento varia entre 91 dias até aos 1.228 dias, o que equivale a cerca de três anos e meio. No topo da lista está a Câmara de Porto Santo, seguida de Borba, Vila Franca do Campo e Celorico da Beira. Já Lisboa, por exemplo, destaca-se pela positiva, tendo melhorado o prazo de pagamento, de 152 para 88 dias.
Os atrasos fazem com que a média dos 303 municípios dos pagamentos seja superior aos 90 dias estabelecidos por lei, chegando aos 112 dias. Este valor representa também um aumento face a 2009, quando as autarquias demoraram em média 86 dias a pagar.

Mais uma notícia do dia Diário Económico.
Celorico pelos piores motivos em destaque.

E agora começam os excelentíssimos autarcas a culpar apenas um , sabem quem ?

O substituto! Como já não interessa agora culpabilizam-no.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

sempre pelo seguro

A Federação do PS Guarda e de arrasto a Concelhia do PS Celorico a Beira, portanto José Albano, decidiu apoiar a candidatura de António José Seguro à liderança do PS.

Mas que falta de coerência! Em 2009 todas estas estruturas com os mesmos protagonistas, andaram atrelados ao Francisco Assis aquando a candidatura a deputado pelo Distrito da Guarda. José Albano era colega de fotografia nos compromissos eleitorais para o nosso distrito. Mais uma prova que esta gente só quer estar com quem se perfila para ganhar.

António José Seguro veio a Celorico, pelo que se sabe, em 1997 apoiar a candidatura (PS) de Júlio Santos à Câmara Municipal, nós se fossemos ele não queríamos este apoio, até porque na Guarda também não querem.

domingo, 5 de junho de 2011

Resultados

Resultados Concelho Celorico da Beira

PSD - 2378 - 49,48%
PS - 1305 - 27,15%
CDS - 502 - 10,45%
BE - 201 - 4,18%
CDU - 124 - 2,58%

Celorico deixou de ser FIXE para este PS.
Celorico manifestou o seu voto contra este PS.
Este PS é tudo aquilo que de mau se faz em política.
Este PS é um bando de predadores da causa pública.
Neste PS mesmo os socialistas não se revêem nele.
Neste PS os próprios socialistas não votaram nele.
Neste PS nem os eleitos por ele votam.
Este PS para o bem do Concelho está para acabar.
Este PS sem todos os meios que tinha vai deixar de fazer sentido.
Todos em Celorico conhecem bem este PS.
Este PS sofreu uma derrota inimaginável no concelho.
Este PS nas freguesias da vila parece um partido pequenino.

Decididamente este PS tem que ser mudado por outro PS, um PS mais aberto a todos, um PS que não seja de pessoas que o são por interesses apenas, um PS com verdadeiros socialistas.
O PS em Celorico deve ter em conta todos, mesmo os que são discordantes.O PS em Celorico deveria ser mais democrático.
O PS em Celorico deveria respeitar mais quem sempre foi do PS e não lhe deram valor.
O PS em Celorico deveria escolher um presidente de autarquia por demonstrar méritos.
O PS de Celorico deveria ter na presidência da concelhia alguém com interesse real pela terra.
O PS de Celorico tem que se reabilitar com os verdadeiros socialistas.

Senão o PS acabou em Celorico.
 
Com tudo isto, lucra o PSD que recebe votos até de Socialistas.
 
 

terça-feira, 31 de maio de 2011

Celorico é fixe

Nós por Celorico temos acompanhado o forrobodó desta campanha eleitoral, todo o alarido realizado, sem que algo realmente importante tenha sido dito em prol da nossa terra.

Aqui por Celorico a coisa leva-se a sério, somos o epicentro de toda a campanha Distrital, José Albano é novamente segundo na lista de candidatos pelo distrito da Guarda a Deputados na Assembleia da Republica, tem à sua frente mais um pára-quedista do PS, Paulo Campos, que quando se apanhar em Lisboa não voltará a falar do Distrito da Guarda. O mesmo que fez Francisco Assis, portanto.

Tozé Batista depois de director de campanha de Fernando Nobre nas últimas Presidenciais, onde fez um excelente trabalho, aparece candidato pelo Bloco de Esquerda à Assembleia da Republica.

Celorico na linha da frente a nível distrital. Mas….

O PS aposta tudo em Celorico. Aposta até na vinda de Sócrates a Celorico, aqui o PS continua igual a si próprio, continua com o mágico poder da multiplicação, não foram 500 nem 800 ou até 900, mas sim 1000 pessoas em Celorico para ver Sócrates. Não sabemos quantos autocarros de Indianos ou Paquistaneses estavam estacionados pelas ruas da Vila, mas Nós por Celorico que perto estivemos, de Celorico só vimos os mesmos e aqueles que já vêem a mama por um canudo.
Mas o apoio ao PS em Celorico não se fica por aqui. Num jantar de apoio ao PS e a José Albano realizado no Lagar Municipal estiveram várias personalidades e ilustres socialistas, de referir alguns agarrados ao microfone, Armando Augusto Presidente de Junta candidato nos últimos 12 anos por três partidos diferentes (MPT, PSD e PS), Manuel João (Socialista!!!??) e Julio Ambrósio (PSD,PS,MPT,PSD;PS) o mesmo que na campanha do PSD de 2005 e aquando da visita de Santana Lopes ao Lagar da Rapa, lhe ofereceu um cajado para dar nos “ditos cujos” ao Sócrates. Todos verdadeiros Socialistas.
Ainda no comício realizado no dia do Feriado Municipal, o PS pode contar no palco com a presença de todo o executivo municipal. Um apoio de peso, o que realmente comprova que Celorico é fixe. O PS consegue finalmente calar as especulações e as más-línguas que já colocavam o Engº Zeze de o Dr. Silva como candidatos pelo PSD nas próximas Autárquicas.

Os homens já não são do CDS, então ao fim de mais de 6 anos no PS iriam agora virar as costas a quem lhe deu de comer…não claro que não, apoiam o PS e já são Socialistas, são ó SÃO??

E os Socialistas, os verdadeiros e muitos, que não estão com estes que não são, vão votar PS depois de estes aparecerem publicamente a apoiar o PS??? Alguém se lembrou disto?

O PSD passeou nas ruas da Vila com os seus candidatos e fez um convívio, vamos ver se isso chega para ganhar no Concelho.

Tozé Batista continua na luta e a dar, como é sua característica, quem luta sempre alcança.

PS. Sócrates, Paulo Campos ou o PS, nenhuns deles em momento algum, na passagem por Celorico e no comício realizado se referiram às Portagens da A25 e A23, ou a qualquer obra estruturante para o nosso Concelho.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Artur de Sacadura Freire Cabral

Gosto de ter madrinhas, mas não gosto de conhecê-las. A madrinha deixa de ter para mim o seu verdadeiro encanto, o encanto do mistério, quando a conheço.

(Sacadura Cabral)




Era filho primogénito de Artur de Sacadura Freire Cabral (Celorico da Beira, São Pedro, 16 de Outubro de 1855 - Lisboa, 19 de Março de 1901) e de sua mulher (casados em Seia) Maria Augusta da Silva Esteves de Vasconcelos (Viseu, Sé Ocidental, 11 de Julho de 1861 - Lisboa, 3 de Abril de 1913).[2] Após os estudos primários e secundários assentou praça em 10 de Novembro de 1897 como aspirante de marinha e frequentou a Escola Naval, onde foi o primeiro classificado do seu curso. Foi promovido a segundo-tenente em 27 de Abril de 1903, a primeiro-tenente a 30 de Setembro de 1911, a capitão-tenente em 25 de Abril de 1918 e, por distinção, a capitão-de-fragata em 1922. Terminado o seu curso, seguiu em 1901, a bordo do São Gabriel, para a Divisão Naval de Moçambique.
Serviu nas colónias ultramarinas no decurso da Primeira Guerra Mundial. Foi um dos primeiros instrutores da Escola Militar de Aviação, director dos serviços de Aeronáutica Naval e comandante de esquadrilha na Base Naval de Lisboa.
Unanimemente considerado um aviador distintíssimo pelas suas qualidades de coragem e inteligência, notabilizou-se a nível mundial, ultrapassando as insuficiências técnicas e materiais que na época se faziam sentir. Quando conheceu, em África, Gago Coutinho, incentivou-o a dedicar-se ao problema da navegação aérea, o que levou ao desenvolvimento do sextante de bolha artificial. Juntos inventaram um "corretor de rumos" para compensar o desvio causado pelo vento. Realizou diversas travessias aéreas memoráveis, notabilizando-se especialmente em 1922, ao efectuar com Gago Coutinho, a primeira travessia aérea do Atlântico Sul.
Navegou durante dois anos nas costas de Moçambique até que, em 1905, foi deliberado pelo governo que se procedesse a um levantamento hidrográfico rigoroso da baía de Lourenço Marques (hoje Maputo), em preparação da modernização do seu porto. Sacadura Cabral foi um dos oficiais escolhidos para este trabalho e, em colaboração com o seu camarada guarda-marinha, Bon de Sousa, fez uma carta hidrográfica do rio Espírito Santo e de trechos dos rios Tembe, Umbeluzi e Matola. Em 1906 e 1907 trabalhou como topógrafo na rectificação da fronteira entre o Transvaal e Lourenço Marques, serviço que foi feito em concorrência com os agrimensores ingleses do Transvaal.
Em 1907 chegou a Moçambique uma missão geodésica de que era chefe Gago Coutinho. No desempenho de missões geodésicas e geográficas, trabalharam juntos desde 1907 a 1910. Sacadura Cabral revelou nestes trabalhos as suas capacidades como geógrafo e astrónomo, bem como organizador.
Em 1911 concorreu aos serviços de Agrimensura de Angola, tendo sido nomeado para o lugar de subdirector destes serviços. Em Angola desempenhou vários serviços neste cargo, entre os quais observações astronómicas no Observatório de Angola e o reconhecimento da fronteira da Lunda. Em 1912 participou, com Gago Coutinho, na missão do Barotze, a fim de se delimitarem as fronteiras leste de Angola, o que foi feito em mais de 800 quilómetros. Sacadura Cabral regressou à metrópole em 1915.
Entretanto o Aero Club de Portugal procurava fazer propaganda da aviação e conseguiu que o governo abrisse um concurso para que os oficiais do exército e da marinha fossem enviados a várias escolas estrangeiras de aviação para nelas obterem o brevet de piloto aviador militar.
Sacadura Cabral foi para a França e deu entrada na Escola Militar de Chartres. Em 11 de Novembro de 1915 realizou o seu primeiro voo como passageiro e, a 16 de Janeiro de 1916 fez o seu primeiro voo como piloto. Em Março fez as provas de brevet com aprovação. Ainda em França seguiu para a Escola de Aviação Marítima de Saint Raphael, onde se especializou em hidroaviões. Frequentou ainda várias escolas de aperfeiçoamento e esteve na Escola de Buc, pilotando aviões Blériot e Caudron G.3.
Terminada a sua aprendizagem em França, regressou a Portugal em Agosto de 1916. Nesta altura estava a ser organizada a Escola de Aviação Militar em Vila Nova da Rainha e Sacadura Cabral foi aí incorporado como piloto instrutor. Entretanto, tendo o governo resolvido enviar para Moçambique uma esquadrilha de aviação para cooperar com o exército, na região do Niassa, na defesa deste território em relação aos ataques alemães, Sacadura Cabral foi encarregado de adquirir em França o material necessário. Esta foi a primeira unidade de aviação constituída em Portugal.

Em seguida Sacadura Cabral foi encarregado de organizar a aviação marítima em Portugal, tendo sido nomeado, em 1918, director dos Serviços da Aeronáutica Naval e, a seguir, comandante da Esquadrilha Aérea da Base Naval de Lisboa. Em 1919 foi nomeado para fazer parte da Comissão encarregada de dar parecer sobre a melhor forma de pôr em prática um plano de navegação aérea.
Demonstrou, nesse mesmo ano, a viabilidade de vir a ser tentada a viagem aérea Lisboa-Rio de Janeiro, tendo sido nomeado para proceder aos estudos necessários para a sua efectivação. Foi então à Inglaterra e à França, a fim de escolher o melhor material para equipar a Aviação Marítima, e propor o tipo de aparelho em que poderia vir a ser tentada a viagem Portugal-Brasil. Enquanto esteve nestes dois países desempenhou as funções de adido aeronáutico. Em 1920 fez parte da Comissão Mista de Aeronáutica.
Em 1921 realizou, com Gago Coutinho e Ortins de Bettencourt, a viagem Lisboa-Madeira, para experiência dos métodos e instrumentos criados por ele e Gago Coutinho para navegação aérea que, em 1922, vieram a ser comprovados durante a primeira travessia aérea do Atlântico Sul. Nesse ano, tornou-se o 347º Grã Cruz da Ordem Militar da Torre e Espada, Valor, Lealdade e Mérito.
Em 1923 elaborou um projecto de viagem aérea de circum-navegação, que não conseguiu realizar por falta de meios materiais. Em 1924, convencido de que o Governo não correspondia ao esforço por ele levado a cabo para a eficiência da Aviação Marítima, apresentou o seu pedido de demissão de oficial da Marinha, pedido que foi indeferido. Ainda em 1924, foi nomeado para estudar uma proposta feita ao governo para o estabelecimento de carreiras aéreas com fins comerciais. Morreu a 15 de Novembro de 1924, quando pilotava um Fokker 4146 de Amesterdão para Lisboa, um dos cinco aviões que haviam sido adquiridos por subscrição pública, e que seriam utilizados no seu projecto da viagem aérea à Índia, uma vez fracassado o seu projecto de circum-navegação
Juntamente com Gago Coutinho estudou um novo aparelho com o qual se viria a conseguir uma navegação estimada, e que viria a auxiliar e a completar a navegação astronómica por intermédio do sextante modificado por Gago Coutinho. Inicialmente este aparelho foi chamado "Plaqué de Abatimento" e mais tarde "Corrector de Rumos – Coutinho-Sacadura".

Este aparelho foi experimentado na primeira viagem aérea Lisboa-Madeira realizada em 1921. Tendo obtido os melhores resultados na sua utilização, este aparelho foi apresentado ao Congresso Internacional de Navegação Aérea, realizado em Paris de 15 a 25 de Novembro de 1921, onde teve boa aceitação. A memória descritiva do "Corrector" foi publicada nos Anais do Club Militar Naval.
A preparação para a primeira travessia aérea do Atlântico Sul é da iniciativa de Sacadura Cabral, que expôs o projecto a Gago Coutinho, o que motivou que este acelerasse a adaptação do sextante clássico de navegação marítima à navegação aérea. A travessia iniciou-se em 30 de Março de 1922, em Belém no hidroavião "Lusitânia". A primeira escala foi nas Canárias, de onde partiram para São Vicente, em Cabo Verde. Daqui partiram para os Penedos de São Pedro, com problemas de consumo de combustível. Ao amarar, uma vaga arrancou um dos flutuadores do "Lusitânia", o que provocou o afundamento do avião. Os aviadores foram recolhidos pelo navio "República". O "Lusitânia" acabara de realizar uma etapa de mais de onze horas sobre o oceano, sem navios de apoio, mantendo uma rota matematicamente rigorosa, o que mais uma vez veio provar a precisão do sextante modificado, pois os Penedos de São Pedro e São Paulo podem considerar-se um ponto insignificante na enorme vastidão atlântica.
O governo enviou um outro hidroavião Fairey 16, cujo motor veio a avariar no percurso entre os Penedos de São Pedro e São Paulo e a ilha de Fernando de Noronha. Foi pedido um novo Fairey ao governo português, que foi enviado no "Carvalho Araújo". Três dias depois partiram para o troço final, chegando à baía de Guanabara e terminando a viagem no Rio de Janeiro a 17 de Junho, depois várias escalas.
Esta viagem aérea constituiu um marco importante na aviação mundial, pois veio comprovar a eficácia do sextante aperfeiçoado por Gago Coutinho, com a ajuda de Sacadura Cabral, que permitia a navegação aérea astronómica com uma precisão nunca antes conseguida.

Faleceu num desastre de aviação algures no Mar do Norte, em 1924, quando voava em direcção a Lisboa, pilotando um avião que se despenhou. O cadáver nunca foi encontrado. Acerca da sua morte escreveu um Poeta: "Encontrou a sepultura em pleno mar / Que a terra, donde andava foragido, / Era pequena demais para o sepultar."

segunda-feira, 16 de maio de 2011

where are the keys??

My man, onde estão as chaves?
Quem te deu as chaves?
Afinal és tu o das chaves....

segunda-feira, 9 de maio de 2011

As contas de 2010 da Autarquia de Celorico da Beira

As contas de 2010 da Câmara Municipal de Celorico da Beira apresentam os seguintes valores, comparativamente com os anos anteriores:

Passivo exigível (dívidas totais):

2010: 22.667.856 euros
2009: 21.087.099 euros
2008: 20.179.838 euros
2007: 18.920.187 euros
2006: 18.961.588 euros
2004: 16.703.455 euros

Custos (despesas) com o pessoal:

2010: 7.214.064 euros
2009: 6.753.098 euros
2008: 5.984.846 euros
2007: 5.134.690 euros
2006: >5.000.000 euros
2004: 2.949.341 euros
2003: 2.599.419 euros
2002: 2.276.148 euros

As dívidas aumentaram em 1.580.901 euros (cerca de 8%) e serviram exclusivamente para pagamento de despesas correntes. No final de 2010, o Município tinham dívidas bancárias na ordem dos 11.700.000 euros!!!!

No ano de 2009 as despesas com Pessoal correspondem a 70% (!!!) das receitas totais da Câmara, enquanto que em 2010 chegam a 73%.
Em 2010, o prejuízo (resultado negativo) é de 1.886.000 euros!!!!

Então, Sr. Vereador especialista em contas, o que é feitos dos lucros divulgados na comunicação social??
Que rigor, Sr. Vereador importado de Viseu….
Então Sr. Presidente ao fim de 6 anos de mandato continuamos no marasmo que tanto criticou....
Partido Socialista, o que é feito do Novo Rumo???
Rigor, transparência e verdade, não é com este executivo com certeza!!!!  Estes socialistas travestidos cá do burgo hipotecaram irremediavelmente o futuro de Celorico.

Nós por Celorico...em frente.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Soma e segue....

As autarquias portuguesas demoram, em média, 112 dias a pagar as respectivas dívidas, de acordo com dados da Direcção-Geral das Autarquias Locais (DGAL) relativos a 31 de Dezembro do ano passado.

Seguem as câmaras  :  1º Porto Santo, 2º Borba (903 dias), 3º Vila Franca do Campo (754 dias), 4º Celorico da Beira (717) e 5º Castanheira de Pêra (797).

Os municípios que pagam mais rapidamente são Alcoutim e Terras do Bouro, que demoram apenas três dias a efectuar pagamentos, Portel e Pampilhosa da Serra (quatro dias), Vila do Porto, Anadia e Arronches (cinco dias).

Até 31 de Agosto de 2010, as autarquias tinham 90 dias para pagar a fornecedores, mas desde 1 de Setembro o Estado - incluindo autarquias, regiões autónomas, institutos ou empresas públicas - têm 30 dias para pagar ou um prazo de 60 dias, se isso for escrito em contrato público, a partir do qual é obrigado a pagar juros de mora, mesmo que não tenha sido assinado um contrato.


Srs. fornecedores comecem a bater à porta dos mãos limpas....se há para uns, que haja para todos.
E lei é lei.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Cada vez mais mãos limpas

Fornecedor "Fernando Gonçalves Monteiro", morada fiscal na Lageosa do Mondego, tio do Sr. Presidente da Câmara e sogro do Vereador substituto, representa neste momento um dos fornecedores mais relevantes da Câmara Municipal de Celorico da Beira.

Segundo informações constantes da prestação de contas do Município, o volume de compras efectuada a este fornecedor “privilegiado” e que tinha a sua actividade quase encerrada, foi o seguinte:

2007: 20.230,73 euros;
2008: 36.450,00 euros;
2009: 80.064,00 euros – Ano de eleições;
2010: 37.172,00 euros.

Total: 173.916,73 euros

Considerando que este valor inclui IVA à taxa média de 20%, o total de compras sem IVA foi de 144.930 euros!!!!

A legislação para além de referir expressamente a proibição de negócios com familiares, define que para aquisições de bens e serviços superiores a 75.000 euros, é necessário CONCURSO PÚBLICO!

Voltamos a relembrar...

Artigo 9.º

Perda de mandato
1 - Perdem o mandato os membros dos órgãos autárquicos que:
a) Após a eleição, sejam colocados em situação que os torne inelegíveis ou relativamente aos quais se tornem conhecidos elementos supervenientes reveladores de uma situação de inelegibilidade já existente, mas não detectada previamente à eleição;
2 - Perdem igualmente o mandato os membros dos órgãos autárquicos que, no exercício das suas funções ou por causa delas, intervenham em processo administrativo, acto ou contrato de direito público ou privado quando:
b) Por si, ou como representante de outra pessoa, nele tenha interesse o seu cônjuge, algum parente ou afim em linha recta ou até ao 2.º grau da linha colateral, bem como qualquer pessoa com quem viva em economia comum;



Mais palavras para quê? Cada vez mais mãos limpas por Celorico……

segunda-feira, 25 de abril de 2011

quarta-feira, 20 de abril de 2011

A autosustentabilidade dos subsidios

OS SUBSÍDIOS PAGOS EM 2010

No decorrer do ano de 2010, a Câmara Municipal de Celorico da Beira, pagou, entre outros, os seguintes subsídios (transferências correntes concedidas), de um total de cerca de 107.000 euros:

• Associação dos Bombeiros Voluntários Celoricenses: 32.225,20€
• Centro Recreativo Cultural da Lageosa do Mondego: 20.000,00€
• Coceba - Cooperativa Agro Pecuária: 17.500,00€
•Sporting Clube Celoricense: 13.208,35€

Contrariamente ao exigido na Lei n.º 26/94, de 19 de Agosto não foram publicados estes subsídios . De mãos limpas por Celorico…..

Estranho, é que sendo a Associação dos Bombeiros Voluntários Celoricenses e Coceba - Cooperativa Agro Pecuária autosustentáveis, como manifesta o seu líder espiritual, iluminado e especialista em contas e lucros, sejam pagos estes subsídios.
Não somos contra os subsídios à Associação dos Bombeiros Voluntários Celoricenses, apenas condenamos que eles sejam pagos em função das pessoas que ocupam os Órgãos Sociais. Efectivamente 32.225,20 euros anuais (2.685 euros por mês) é o valor do protocolo celebrado há anos entre a Associação e a Câmara, que manifestamente no anterior mandato dos Órgãos Sociais não foi cumprido. GERIR ASSIM É FÁCIL

Para além das rendas mensais pagas pela Câmara à COCEBA, em 2010 ainda foi pago um subsídio de 17.500 euros, sabe-se lá para quê???? Talvez para a sua autosustentabilidade.

E porque é que o Centro Recreativo Cultural da Lageosa do Mondego recebeu 20.000 euros e o Sporting Clube Celoricense apenas 13.208,35 euros, menos quase 7.000 euros, quando disputam a mesma divisão e quando o Celoricense dispõe de camadas jovens??? Será também pela diferença das pessoas dos Orgãos Sociais???
E mais, porque é que o Fornotelheiro, que também disputa a mesma divisão, recebeu 0 euros????

JÁ NÃO HÁ VERGONHA

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Ventos de mudança

Uma das contrapartidas à ajuda internacional a Portugal pode ser a redução do número de autarquias.
A ideia não é nova e vai ser um dos temas a ser estudado pela troika da Comissão Europeia, FMI e BCE. A missão técnica das três instituições já está em Portugal a analisar as contas públicas e as negociações sobre o resgate arrancam já hoje. As que estiverem em piores condições financeiras mais rapidamente serão alvo de mudanças...
As propostas socialistas passam antes por reestruturar o número de vereadores.
"É necessário mexer na Lei Eleitoral Autárquica para introduzir os executivos autárquicos."
Ou seja, o presidente da câmara passa a escolher o executivo, o que pode reduzir o número de vereadores", diz o socialista Junqueiro.
Com as alterações pretendidas, as câmaras de nove vereadores passariam a ter sete e as câmaras com cinco teriam três.
"No final podemos ter menos mil vereadores", conclui....

Se assim for, vamos ver quem é que depois é o quê? Já viram em Celorico, o presidente escolher os vereadores?

O Programa de Estabilidade e Crescimento estabelece que até 2013 as autarquias e regiões terão de respeitar a regra de endividamento líquido nulo.
Haverá excepções quando o endividamento for para financiar projectos comunitários e ainda para casos de catástrofe, como aconteceu recentemente coma Madeira e antes disso com a região Oeste.

Depois quando também acabarem as juntas de freguesia vamos ver quem está interessado em ser politico por aqui....sem receberem o subsidio, como gostam de chamar ao ordenado....

o circulo por aqui, também já começou a ser desenhado....

quinta-feira, 14 de abril de 2011

segunda-feira, 14 de março de 2011

segunda-feira, 7 de março de 2011

O que não se passa em Celorico

"Cinco autarquias do Distrito devolvem IRS aos munícipes
As autarquias de Aguiar da Beira, Gouveia e Vila Nova de Foz Côa prescindem de 5 por cento de IRS a favor dos seus munícipes. Trancoso comunicou às Finanças que vai devolver 4% e Figueira de Castelo Rodrigo apenas 2%.
Mais de 180 municípios portugueses informaram as Finanças que vão devolver aos seus munícipes até cinco por cento do IRS que pagarem este ano relativamente aos rendimentos de 2010."

É assim, quando questionamos os desvarios dos Autarcas de Celorico no que diz respeito ás contas da Câmara Municipal é porque como se pode ver no texto acima descrito só estamos a ser penalizados .
Então os munícipes de outras localidades vão ter o benefício da redução do IRS e nós não?
Reparem o quanto perdemos em relação a outros cidadãos. Se avaliar-mos que não temos Agua com qualidade, que a Agua aumentou em 150%, que os nossos jovens não podem praticar natação, que os saneamentos são péssimos e se ainda por cima não temos os mesmos direitos que outros no que diz respeito á redução do IRS , é muito mau para nós Celoricences! E de quem é a culpa?

Gastou-se tudo na propaganda e agora...nada.

"Hoje, dia 2, há recolha de assinaturas no Mercado de Seia e amanhã a iniciativa passa por Gouveia, a partir das 9.30h, também no Mercado. Almeida tem disponível uma banca de recolha na tarde do próximo sábado, dia 5, no espaço da Feira do Fumeiro. No mesmo dia, a petição contra as portagens pode ser assinada também em Pinhel, na Feira das Tradições e Atividades Económicas, a partir das 16.30 horas."

Pelos vistos em Celorico os responsáveis políticos não se preocupam com isto das portagens.
Para quem dizia que ia defender os cidadãos do distrito agora não fala disto porquê?

São os grandes autarcas de Celorico!!! Preocupados com a mama deles.

Paga portagens, ainda falta vir o pior!

quarta-feira, 2 de março de 2011

num uá

Ainda a propósito da Feira do Queijo.

Estando o concelho de Celorico habituado a toneladas de cartazes por tudo e por nada, até para anunciar as obras dos outros, reparámos que para a Feira do Queijo, desta vez nem um!!!

Será doença!? falta de euros?! será o IGAL?!

Ou será que esta Feira comparada com a de Seia está destinada ao fracasso e então não vale a pena publicita-la?
Será que na próxima inauguração de uma torneira de chafariz numa Freguesia qualquer já teremos novamente cartazes a anunciar tão importante obra?!

Nós damos uma ajuda, venham meninos venham, comer a bela feijoada com todos os mamões à nossa feira de vaidades….

Celorico sem futuro

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Sem noticias da Capital!


"Associação de Artesãos da Serra da Estrela"
Seia vai acolher, no próximo dia 5 de Março (Sábado de Carnaval), a primeira edição da Feira Regional do Queijo Serra da Estrela, certame organizado pelos Municípios de Fornos de Algodres, Gouveia e Seia, no âmbito da Comunidade Intermunicipal da Serra da Estrela.

"Agricabaz"
Feira Regional do Queijo Serra da Estrela Seia 5 de Março de 2011 (Sábado de Carnaval)

"FARCB".
A união de esforços das três autarquias surge no âmbito da Comunidade Intermunicipal da Serra da Estrela que foi criada em 21 de Janeiro de 2009 e tem como objecto a participação na gestão de programas de apoio ao desenvolvimento regional e local, designadamente no âmbito do QREN. Da Comunidade Intermunicipal da Serra da Estrela fazem parte os Municípios de Fornos de Algodres, Gouveia e Seia.

"A GUARDA"
Carlos Filipe Camelo, presidente da Câmara Municipal de Seia explicou que «a promoção de uma Grande Feira do Queijo Serra da Estrela intermunicipal visa ganhar escala, para promover um produto único». «Assumimos cooperar no intuito de promover e desenvolver as nossas comunidades criando dimensão para um produto que nos identifica»

"Correio Manhã"
A primeira edição da Feira Regional do Queijo Serra da Estrela realiza-se dia 5 de Março em Seia. A iniciativa é das autarquias de Seia, Gouveia e Fornos de Algodres.

"Jornal Nova Guarda"
Pela primeira vez, os municípios de Gouveia, Seia e Fornos de Algodres juntaram-se para realizar uma Feira Regional do Queijo Serra da Estrela. O evento terá lugar em Seia, no dia 5 de março, no âmbito da Comunidade Intermunicipal da Serra da Estrela.

"Diário de Coimbra"
Valorizar o queijo da Serra da Estrela enquanto produto regional de excelência é o objectivo dos municípios de Gouveia, Seia e Fornos de Algodres que vão realizar pela primeira vez um evento dedicado ao queijo.



Não vimos noticias sobre a feira do queijo em Celorico. Que rica capital do Queijo Serra da Estrela….

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Já foste capital

"Os Municípios de Fornos de Algodres, Gouveia e Seia organizam este ano a primeira edição da Feira Regional do Queijo da Serra da Estrela, que decorrerá no sábado de Carnaval. Realizada no âmbito da Comunidade Intermunicipal da Serra da Estrela, a Feira Regional “representa um novo patamar de articulação supra municipal com ganhos de escala e sinergias para promover o Queijo Serra da Estrela e um certame que é uma imagem de marca da região”.


Já no ano passado tínhamos avisado o facto de Celorico ficar de fora desta parceria entre Concelhos para a realização da Feira do Queijo.
Achamos que isto não nos traz benefícios nenhuns bem pelo contrário, não é Celorico a capital do Queijo Serra da Estrela?
Celorico perde mais uma oportunidade de se afirmar perante os outros concelhos, continuamos a ficar para trás em tudo a nível distrital. Isto porque o executivo socialista do novo rumo está mais preocupado com a promoção pessoal do que com a do concelho. È necessário dar de comer aos tolos, enquanto esses se engasgam com a feijoada, os pavões, pavoneiam-se à conta do orçamento.

Mas o que tem sido feito pelo Queijo da Serra da Estrela e seus produtores neste concelho?

Nos últimos tempos só nos lembramos dos Kits do vereador substituto…
Queijo de Castelo Branco?? Chouriço de Trancoso?? Negócios que interessam a quem??

O que é feito do Solar do Queijo? há algum tempo atrás não tinha queijo para as encomendas, devia ser quando a câmara dava lucro(!!!), mas toda a gente sabe que dá prejuízo pela incapacidade de gestão destes mosqueteiros.

Na realidade vamos ver esta feira crescer pois os três concelhos têm mais possibilidade de investimento e de projecção, em Celorico vamos limitar-nos às tais promoções pessoais que já são apanágio das festas por cá realizadas e ficamos com uma feira do Queijo cada vez mais ridícula. Cá virão os mamões de Lisboa a recolher mais umas arrobas e olha… viva o desfile de Carnaval!!

Celorico sem futuro...

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Milhares onde?

Hoje no Jornal Correio da Manhã vem uma noticia relativa ao Taguspark.

Taguspark: Um milhão deixado em caixotes
Auditoria revela que projecto custou quase um milhão de euros mas os sinais continuam num armazém no Prior Velho.

Noticia de primeira página um projecto de um milhão de euros com o material no armazém.
Em Celorico também há projectos e contratos que custam milhares aos cofres da autarquia e resultados…zero.


Verifica-se neste quadro que projectos há muitos, mas obras?
103.460,00€ em material para a biblioteca e o material?? onde?
Mais milhares para centro escolar, alcatrão nas estradas e zonas industriais, onde? Quando?
Estas obras cujos projectos terão que ser pagos, não serão realizadas nos próximos 2 anos e até colocamos em dúvida se alguma vez o serão, pelo menos com estes autarcas.

São 226.010,00€ que não vão ter resultado nenhum. É o rigor e transparência, palavras no dicionário dos socialistas cá do burgo, equivalentes a Mãos Limpas.
Mesmo os projectos que passam para infra-estruturas acabam assim, neste exemplo de boa gestão do executivo liderado pelo Engº zeze…


Quiosque no Jardim de Santa Eufêmea, celebração do contrato em 05-2009 com o valor de 17.095,90 €.

Já alguém o viu a ser utilizado? 17.095,90€ ao abandono!! isto é gestão Celoricenses!!!
E a Pousada de Linhares fechada por falta de 30.000,00€ para janelas e portas!
Por um dia destes quando estiver degradado ou a necessitar de alguma intervenção a culpa será do outro…

Eles não falam…fazem

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Preparados para ir de vela?

O BE anunciou que vai apresentar uma moção de censura dentro de um mês.
«Não há nada mais grave do que a crise política que estamos a viver», disse Louçã, antes de pedir a apresentação de uma moção de confiança.
O líder do BE justificou esta decisão com «uma determinação e por três razões». A «determinação», disse Louçã, «porque o contracto social está a ser rasgado». Quanto às razões, o líder bloquista disse que a primeira é a das «gerações sacrificadas». «Aquelas a quem foi retirado o emprego nesta crise, aqueles desempregados de longa duração que já não têm hoje nenhum apoio social, apesar do trabalho de uma vida».
«Uma segunda razão porque há metade dos trabalhadores portugueses que vive de uma forma totalmente precária, em recibos verdes, desempregados, em falsas situações de contrato inexistente, um offshore laboral que este Governo tem promovido», disse.
«Finalmente, porque queremos parar a política deste Governo. O Governo quer despedimento simplex, quer tornar o despedimento mais barato, tem uma obsessão pela facilidade no despedimento, e nos queremos reverter, vencer, impedir, fazer recuar, as medidas que este mês serão apresentadas», concluiu.
José Sócrates respondeu acusando o BE de representar a «pobreza da esquerda radical» e de se querer antecipar ao PCP. «O senhor só pensa em botar abaixo», apontou, numa sequência de críticas a Louçã, que levou a bancada do PS a aplaudir de pé o primeiro-ministro.
No final do debate quinzenal, o primeiro-ministro disse aos jornalistas que o anúncio do BE é de uma «colossal irresponsabilidade».
 
O desepero é tanto que já berram aos da "Guarda", o que por aqui foi eleito Francisco Assis  diz que país não pode viver durante um mês na «incerteza política».
São os tachos que os preocupam, não o país. Este socialismo destruíu Portugal...

O PS não será governo no minimo, nos próximos 10 anos.
Daqui a pouco mais de 3meses um dos maiores corruptos e mafiosos da história Portuguesa, vai de vela...

E com ele...todo um aparelho de mamões.

E por Celorico quem vai querer ser socialista??

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Sentença confirmada

É caso para dizer que nós avisámos, no dia 22 de Dezembro publicámos um Post com o título “Sentença da Estação”, alertámos para o facto da abertura da IP2 e variante de acesso à mesma ir prejudicar irremediavelmente o comércio da Estação de Celorico.
Há pouco mais de um mês dissemos que o comércio estaria condenado e que grande parte fecharia no prazo de um ano. Passou ainda tão pouco tempo e já está tudo às moscas e comerciantes com a corda na garganta.

Basta ver o artigo do Jornal Nova Guarda.


É preciso dizer que o traçado original da IP2 não era este, mas isso era no tempo em que Celorico tinha um Presidente de Câmara que se batia com o poder central para defender os interesses das localidades e da população.
Pessoas como a Dª Maria Alice que acham que algo devia ter sido feito para impedir esta situação devem questionar o actual executivo, perguntem ao presidente eng zeze se o vosso problema lhe tira o sono.

Eles não falam…fazem

Celorico Gare sem futuro.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

O que diz a história

Terras da Beira 24/08/2000


Lançamento da primeira pedra da Pousada de Linhares da Beira


O «hall de entrada» das aldeias históricas

"Quase sete anos depois de ter sido anunciada, ainda durante o governo de Cavaco Silva, a construção da Pousada de Linhares da Beira foi finalmente adjudicada."
"Dentro de um ano deverá estar concluída a Pousada de Santa Eufêmea, em Linhares da Beira. A previsão é do presidente da Câmara de Celorico da Beira, Júlio Santos, que na passada Segunda-feira presidiu à cerimónia de lançamento da primeira pedra daquela unidade hoteleira prometida há cerca de sete anos. Integrada na rede de Pousadas de Portugal da ENATUR, esta pousada será, no entender do autarca, o «hall de entrada» do roteiro das aldeias históricas.
A ocasião foi assinalada, na passada Segunda-feira, com uma cerimónia simbólica de lançamento da primeira pedra, daquela que se deverá chamar Pousada Santa Eufêmea e que o presidente da Câmara de Celorico da Beira, Júlio Santos, quer que seja o «hall de entrada» do roteiro das aldeias históricas. No entender do autarca, esta obra é uma oportunidade do concelho ser «pioneiro» na área do turismo, «único futuro» daquela região, e que é a concretização de um «sonho que ninguém acreditava» que se tornasse real. Júlio Santos diz que foi preciso «lutar contra algumas pessoas, bater políticos e até pôr fora um gestor do PPDR (Programa de Promoção do Potencial de Desenvolvimento Regional) que não queria dar dinheiro para esta Pousada». O cepticismo da população sobre a concretização da Pousada deveria de tal forma que talvez por isso tenha recebido o presidente da Câmara de Celorico da Beira com foguetes, palmas e vivas."
"Junto à primeira pedra da Pousada, foi ainda enterrado, pela mão de Augusto Mimoso, o homem mais velho de Linhares, um pergaminho onde foram escritos rasgados elogios ao presidente da Câmara pelo empenho na construção da Pousada."

Terras da Beira 22/02/2001

Pousada de Linhares contemplada com 870 mil contos



Recuperação em curso

"FOTO José Sousa Ramos diz que há mais de 20 anos que ouve falar na criação de uma pousada em Linhares da Beira e que chegou a pensar que «ia fazer a viagem para o outro lado sem a chegar a ver». Foi com estas palavras que o alcaide do Castelo de Linhares saudou a assinatura do protocolo de exploração entre a Câmara Municipal de Celorico da Beira e a ENATUR, assim como a respectiva homologação do projecto de recuperação, cuja obra já está em curso. Orçada em cerca de um milhão de contos"
"Pousada resulta da recuperação do Solar Corte-Real e da Casa Brandão de Melo, e será comparticipada em 75 por cento pelo Fundo de Desenvolvimento Regional (FEDER) ao abrigo da Acção Integrada de Base Territorial para a dinamização das Aldeias Históricas, num investimento de cerca de 870 mil contos. O Fundo de Turismo financia a obra em 20 por cento, sendo o restante suportado pela Câmara Municipal de Celorico da Beira. Os trabalhos de recuperação dos imóveis já se encontram em curso estando prevista a conclusão da obra no final deste ano. Na ocasião, o presidente da autarquia Júlio Santos, sublinhou que aquele era o dia «mais importante do futuro de Linhares» e aproveitou o momento para pedir ao secretário de Estado de Turismo, Vitor Neto, verba para financiar a aquisição do equipamento da Pousada. O autarca pediu desculpas por quebrar o protocolo, mas não resistiu a interromper o discurso do secretário de Estado para apresentar tal pedido."
"Com categoria de quatro estrelas, esta unidade hoteleira será integrada na rede de Pousadas de Portugal da ENATUR ficando dotada de 26 quartos, incluindo três suites. Disporá ainda de um restaurante, salas de estar e bar, uma sala panorâmica, piscina, campo de ténis e um parque de estacionamento com capacidade para 27 viaturas."

"Recorde-se que a cerimónia do lançamento da primeira pedra foi realizada em Agosto de 2000, tendo na altura o presidente da Câmara de Celorico da beira afirmado que queria que a pousada fosse o «hall de entrada» do roteiro das aldeias históricas."


Então não é de génio?? talvez "só" genial...



terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Nós não falamos…fazemos

Fazemos todos iguais e mais que o comboio, mensagem actualizada nos outdoors do executivo Socialista.


A Pousada de Linhares inaugurada a propósito das Eleições está encerrada pelo simples motivo, dizem eles, de necessitar a substituição de janelas e portadas, o que levou o conselho de administração do INATEL, que na altura também foi na fita, “deliberar ser a INATEL a resolver unilateralmente a concessão de Linhares da Beira.”

E a culpa? É do outro. Mas aí também lá iremos brevemente.
Para nós a culpa é da incompetência dos mosqueteiros do sem rumo. Passamos a explicar.

ACTA N.º 26/2010

“O Senhor Vice-Presidente da Câmara relativamente a este assunto,….” “ a autarquia tem um orçamento de aproximadamente 30.000€ para substituir as caixilharias na sua totalidade.”
“Quanto à substituição das caixilharias, o orçamento está nas mãos do executivo prevendo-se que as mesmas sejam substituídas durante o mês de Dezembro.”
“sendo que, o Município enviou um ofício ao INATEL no dia 17/11/2010, dando conta da situação relativamente à substituição das caixilharias, mais concretamente, orçamento e prazo de conclusão da intervenção.”


“Relativamente a este assunto, o Senhor Vereador António Silva começou por dizer que até ao final do ano as obras de intervenção na Pousada estarão executadas. Disse que todos estes problemas são consequência do acompanhamento deficiente das obras públicas.”


A Pousada de Linhares está fechada por incompetência… gastou-se tudo nos empregozitos dos votos, nas papanças e comezainas.
30.000€!!!! se o Inatel rescindir verdadeiramente o protocolo a Pousada fica ao abandono, sim porque gerida por este executivo é impossível e nesta palavra alguém vai acreditar? ninguém lhe pega.

Se isso acontecer, já que não têm vergonha para se demitir, alguém que se leve em brio e tire a placa.


Nós não falamos…fazemos
Parabéns às pessoas de Linhares da Beira

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Mais uma vez, outra e mais outra....e agora esta vergonha com a Pousada de Linhares

Já as nossas avós diziam, um homem sem palavra não é nada.

Nos últimos POSTS publicamos o silêncio e indisponibilidade do Sr Presidente aos Jornais da Região, o balanço e expectativas para o ano de 2011 ficaram sem resposta foi o único autarca do Distrito, ao aumento do preço da água nicles e já esta semana contactados pelo jornal interior a propósito da Pousada de Linhares tanto o Sr Presidente como o vereador substituto que tem o pelouro do turismo, nada…

A propósito da Pousada de Linhares chegou-nos “via anónimo”, mas confirmado um email.

Assunto: Pousada de Linhares da Beira

Remetente: Presidente da Fundação Inatel

Destinatário: Engº ZéZe Presidente da Câmara Municipal de Celorico da Beira (aquele das fotografias “Celorico Conhece-me”)

Exmo. Senhor Presidente:

Na reunião que V. Exa. teve na Fundação Inatel no final do ano e concretamente no dia 10 de Dezembro, comprometeu-se em nome da Câmara Municipal sobre compromisso de honra que teria todas as janelas e portadas da Unidade Hoteleira de Linhares da Beira recuperadas, até ao final do mês de Dezembro.
Face aos antecedentes e ao reiterado incumprimento da Câmara Municipal que têm determinado prejuízos muito sérios à Fundação INATEL, condescendi na palavra de V. Exa. uma vez que invocou a honra e protelei o prazo para a concessão das obras referentes às janelas e portadas até ao dia 15 de Janeiro.
Sucede que hoje, dia 25 de Janeiro, só estão colocadas 4 janelas e 3 portadas das 28 intervenções que têm de ser feitas.
Como V. Exa. invocou por várias vezes a honra pessoal, na reunião havida no dia 10 de Dezembro, é obvio que não posso deixar de lamentar mais uma vez o incumprimento, solicitando que até ao final da semana em curso me informe mais uma vez quando é que as obras estão concluídas.
Compreenderá ser muito difícil senão impossível explicar-me perante os colegas do conselho de administração que deliberaram ser a INATEL a resolver unilateralmente a concessão de Linhares da Beira. Tenho responsabilidades como V. Exa. tem e ao incumprir uma deliberação do conselho de administração, por ter acreditado na palavra de V. Exa., vejo-me numa situação muito embaraçosa e não sei a posição que irei assumir.

Aguardando as suas noticias,

Sou,
Vítor Ramalho
Presidente

Espantados?? Nós não, o que andamos a dizer ao tempo… Qual filho de gepeto qual quê…

VERGONHOSO!

Linhares da Beira, o Concelho de Celorico da Beira todos os Celoricenses envergonhados, uma vez mais.

palavra, compromisso, honra…

DEMITAM-SE JÁ , SE NÃO FOR POR VERGONHA, POR INCOMPETÊNCIA

Talvez a NOSSA TERRA ainda tenha salvação


“Continuação nos próximos POSTS”

*negritos do email são da nossa autoria

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

E o vencedor é...

Conclusão do efeito eleições presidenciais em Celorico.

Terra sui generis Celorico da Beira, mesmo quem ganha, perde e quem perde, ganha….

Cavaco Silva ganhou com os votos do eleitorado fiel do PSD e outro, um resultado natural face ao que aconteceu em todo o país. Curiosamente o PSD em Celorico perde, não perde no resultado eleitoral à boleia de Cavaco, mas perde o Presidente da Concelhia, isto porque Fernando Figueiredo decidiu exercer o mais pleno direito de liberdade como cidadão, isto em Celorico não pode acontecer, pensam alguns. A tropa está montada, liderada pelo bom rapaz da estação e o assalto para breve.

O PS que não concorreu aqui, esconderam-se na toca como coelhos, perde com grande abada. Perde naturalmente e muito à boleia de Alegre, mas há resultados que têm outras leituras. Na Vila perde para o PSD/CDS e Nobre, na Lageosa perde com o PSD/CDS e empata com Nobre, provavelmente bastava o voto de uma certa pessoa e já dava para ficar à frente, na Ratoeira perde para PSD/CDS e ganha por 3 a Nobre, o PS tem 18 votos na Ratoeira? Que vos deixe a pensar… Assim como em todas as restantes Freguesias do concelho, em Salgueirais por exemplo, Alegre/PS tem 3 votos quer dizer que anda muita gente a portar mal… Já nem os 76 euritos dos membros das mesas que o PS muito selectivamente distribuí pelos fies são garantia de votos. Haja alguém que ganhe alguma coisa.

Realmente preocupante para o PS local é o facto do Presidente ZéZé e respectivo vereador substituto não perderem nem ganharem continuam à boleia todos sabemos de quem, só que agora ambos já têm “carta”.

Interessante é ver onde andam os votos do MAJUSP, foram os outros do Cavaco e outros de outros, por aqui e por ali….

É a liberdade...